Inteligência emocional pode ajudar a controlar situações delicadas entre jovens

      Por Grupo Kronberg - (0) Comentários Em 17-07-2014
      Inteligência Emocional

    Segundo estudos, a falta de Inteligência Emocional (IE) tem ligação direta com pessoas que querem tirar sua própria vida em casos relacionados à depressão. Dados divulgados recentemente pela OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que o índice de suicídios subiu nos últimos anos, sendo que o atentado à própria vida está entre as três principais causas de mortes entre adolescentes. De acordo com a OMS, em 1980 a taxa de suicídios era de 3,1 para cada 100 mil habitantes e tal índice subiu para 4,6 em 2006. Apesar das diversas variáveis que envolvem tal ato, alguns pontos emocionais podem ser trabalhados para evitar o trágico acontecimento.

    A forma de resolver ou minimizar tais desafios é por meio da aplicação dos conceitos da Inteligência Emocional na vida profissional e pessoal. Quando se utiliza a inteligência emocional é possível aprender a utilizar esses pontos e assim alcançar a felicidade pessoal e realização profissional, afastando o risco de uma depressão severa.

    Inteligência emocional auxilia casos de depressão

    Confira dicas de inteligência emocional que ajudam a prevenir a depressão :

    • Autoconhecimento: Um dos pilares da Inteligência Emocional. As pessoas de sucesso e que praticam a inteligência emocional em seu dia a dia têm consciência de suas habilidades, pontos fortes e fracos. Assim, o indivíduo muda sua forma de pensar e agir.
    • Relações interpessoais: Os relacionamentos exigem ajustes constantes. Desenvolver empatia facilita o dia a dia, pois uma pessoa entende e auxilia a outra nas horas de dificuldade. A partir do momento em que um se coloca no lugar do outro, o ambiente também se transforma de maneira positiva. Agir com empatia pode salvar o dia de um colega e ajuda a diminuir o estresse.
    • Boa influência: Quem colabora e motiva os colegas auxilia a vida destes e dos demais no ambiente de trabalho. Influenciar e engajar pessoas são duas ações próprias de pessoas emocionalmente inteligentes.
    • Positividade: Pensamentos positivos ajudam a ver a situação por outra perspectiva. Não se pode mudar e melhorar o que já está feito, mas é possível mudar a atitude em relação à dificuldade.
    • Controle de emoções: As pessoas possuem sentimentos e emoções e podem passar por desafios ao tentar identificar o que estão sentindo naquele exato momento. É importante desenvolver a habilidade de descobrir o que causa cada sensação.

    O Grupo Kronberg possui vasta experiencia nas áreas relacionadas a Inteligência Emocional, utilizando ela como base em todos os programas de treinamento. 






Assine nossa newsletter e não perca nossas novidades!