Como a ciência da positividade pode ajudar sua equipe a performar melhor?

      Por Grupo Kronberg - (0) Comentários Em 22-10-2017
      Desenvolvimento profissional

    Muitas empresas investem em extensivos treinamentos técnicos para aprimorar o desempenho operacional das equipes e reduzem a importância de um ambiente de trabalho saudável e feliz para a boa performance profissional. Na contramão desse modelo está a ciência da positividade, também chamada de ciência da felicidade. Mas afinal, o que é ciência da positividade?

    A seguir vamos esclarecer o que é essa nova ciência que, há duas décadas tem crescido e gerado pesquisas relevantes, e também explicar como ela é aplicada no ambiente empresarial, ajudando as equipes a desempenhar melhor. Confira!

    O que é ciência da positividade?

    Primeiramente é importante compreender do que se trata o termo. Por muitos anos a psicologia se debruçou sobre temáticas como depressão, ansiedade e traumas, entretanto, nestas duas últimas décadas, estudos focados no que dá certo com ser humano passaram a também fazer parte do escopo de pesquisas de grandes estudiosos da área e universidades renomadas em todo o mundo. O nome dado a essa prática foi de ciência da positividade.

    O objetivo é mapear as circunstâncias internas e externas que geram pessoas e profissionais mais felizes e satisfeitos. Estudos iniciais têm demonstrado que questões como dinheiro e fama são menos relevantes na construção da felicidade do que o senso comum imaginava, enquanto relações sociais saudáveis, amizade, propósito, gratidão, perdão e prestar atenção nas coisas boas que temos (contar as bênçãos) representam as pré-condições para promover maior positividade na vida.

    Outra questão levantada por esses novos estudos diz respeito diretamente aos métodos de ensino e trabalho consolidados em todo o mundo. O paradigma anterior à ciência da felicidade era que o sucesso precede a felicidade, ou seja, as pessoas faziam esforço para atingir o sucesso e a partir daí viria a felicidade. No entanto, a ciência da felicidade demonstra que este paradigma estava de cabeça para baixo – na realidade, a felicidade precede o sucesso e não o inverso. Esta descoberta demonstra que um ambiente de trabalho feliz é mais eficaz para gerar bons resultados corporativos do que sistemas de recompensas posteriores.

    positividade

    Qual o papel dessa ciência na melhor performance de equipes?

    Uma vez que se consolida essa percepção e conhecimento de que o sucesso é possível de ser construído em um ambiente positivo, muitas empresas passam a investir em treinamentos de inteligência emocional e motivacionais com o objetivo de, por meio de locais de trabalho mais interessantes, incentivar melhor desempenho entre as equipes.

    Nesse sistema, a ciência da positividade exerce uma função essencial no desenvolvimento individual e coletivo de colaboradores, tornando-os mais felizes e preparados para as adversidades do ambiente de negócios e relacionamento com os clientes. Por consequência, as equipes conseguem desempenhar melhor, aumentando os resultados da empresa.

    Um profissional que pratica a ciência da positividade no ambiente de trabalho atua com mais ocitocina que facilita as relações de confiança; endorfina e dopamina no organismo, substâncias relacionadas ao bem-estar e prazer no desenvolvimento de atividades. Assim, o colaborador apresenta benefícios como:

    • maior capacidade de concentração no exercício das atividades;
    • mais criatividade e disposição para resolver problemas e lidar com os colegas;
    • mais empatia pelos colegas, tornando o ambiente mais harmônico e eficiente;
    • assertividade na comunicação, transmitindo e recebendo informações de forma mais clara e objetiva.

    Quando essas características impactam toda a equipe, as chances de sucesso no trabalho são muito superiores do que nas empresas que não investem em ambientes e times saudáveis. Trata-se de um grande equívoco afirmar, ou resistir à implementação desta nova ferramenta de gestão, porque achamos que o bem-estar no ambiente de trabalho traz leniência e improdutividade. Sabemos gerenciar tarefas e cobrar resultados. Agora temos que adicionar outras habilidades gerenciais para navegarmos com mais sucesso na realidade VICA (Volátil, Incerta. Complexa e Ambígüa) e inspirar as novas gerações Y e Z no trabalho.

    A ciência da felicidade é mais uma das habilidades indispensáveis nas empresas e na vida pessoal para lidarmos com as turbulências e disrupções inerentes à era digital preservando nossa saúde mental e física, longevidade e bem-estar, Saber o que é ciência da positividade e como ela impacta a performance das equipes no trabalho, e nossas vidas pessoais, é um passo fundamental para melhores vantagens competitivas no mercado.






Assine nossa newsletter e não perca nossas novidades!