Tendências sobre a inteligência emocional no mundo

      Por Grupo Kronberg - (0) Comentários Em 17-03-2014
      Inteligência Emocional

    Conheça os dados de inteligência emocional no mundo | Grupo Kronberg

    O Grupo Kronberg é parceiro da Six Second's, responsável por organizar o maior evento global online sobre inteligência emocional, intitulado EQ Week, em que os pesquisadores mais renomados do mundo nas áreas da inteligência emocional, neurociência e psicologia positiva fazem suas apresentações por meio  de Webinars é a tecnologia nos ajudando a compartilhar conhecimento gratuitamente com mais de 20 mil pessoas no globo. Tal iniciativa faz parte de nossa meta nobre de atingir 1 bilhão de pessoas com o conhecimento sobre Inteligência Emocional até 2039. Temos convicção de que as ferramentas da inteligência emocional nos possibilitarão conquistar um mundo melhor, com mais qualidade de vida, melhores relacionamentos, mais eficácia, menos ansiedade, maiores conquistas duradouras e maior índice de felicidade.

     

    Dados sobre Inteligência Emocional no mundo 

    No primeiro dia do evento, a Six Seconds divulga dados inéditos sobre a tendência do quociente emocional no mundo. Houve uma queda significativa de mais de dois pontos percentuais quando comparamos os resultados de 2013 com os 2011.  Os dados são das Américas (AMER); Europa, OrienteMédio e África (EMEA); e Ásia Pacífico (APAC), em uma amostragem significativa de 75 mil pessoas de 50 países.

     Quociente Emocional Total

    Dados sobre Inteligência Emocional - QE Total | Grupo Kronberg

    Fonte: Six Seconds, março de 2014

     

    Quando consideramos as competências individualmente, as que mais caíram foram:

    • Empatia caiu 2.1%
    • Navegar emoções e otimismo caíram 1.4%

     

    A redução da empatia significa que as pessoas se conectam menos emocionalmente e perdem a capacidade de colaborar mais. Queda do otimismo significa perda de capacidade de inovar. A redução da habilidade de navegar emoções significa que as pessoas estão mais voláteis, imprevisíveis.

    No geral, não há diferença marcante nos resultados de QE entre homens e mulheres. No específico, os resultados se assemelham a uma imagem no espelho (ver gráfico). Onde as mulheres apresentam resultados mais fortes (faça suas escolhas), usar o pensamento consequencial, ou seja, refletir as consequências de nossas emoções e considerar outras pessoas, os homens tiveram resultados mais baixos.

    Para os homens, manter equilíbrio emocional, navegando as emoções e aumentando a determinação ou motivação interior, foi o melhor resultado.

    O Gap entre os Sexos Por Região

    Dados sobre Inteligência Emocional - Gender Gap | Grupo Kronberg

    Fonte: Six Seconds, março de 2014.

     

    O Gap entre os Sexos por Competência Emocional

    Dados sobre Inteligência Emocional - Gap entre os sexos | Grupo Kronberg

    Fonte: Six Seconds, março de 2014.

     

    EEL – Fortalecer a alfabetização emocional ou a habilidade de nomear as emoções que sentimos.

    RP – Reconhecer padrões, ou identificar comportamentos e reações recorrentes.

    ACT – Aplicar o pensamento consequencial, ou seja, avaliar os custos e benefícios de suas escolhas

    EIM – Fortalecer a motivação intrínseca. Gerar energia por meio de seus compromissos e valores em vez de ser guiado por forças externas

    NE – Navegar emoções. Avaliar, explorar e transformar nossas emoções em recursos estratégicos

    EO – Exercitar o otimismo. Usar uma abordagem próativa de esperança e de possibilidades

    IE – Aumentar a empatia. Reconhecer e responder apropriadamente às emoções dos outros.

    PNG – Buscar, perseguir metas nobres. Conectar suas escolhas diárias com um sentido de propósito abrangente.

     

    Inteligência emocional no Brasil 

    No Brasil, a Kronberg compila os resultados de inteligência emocional desde janeiro de 2013, e já possuímos uma amostragem de mais de 500 CEOs, diretores e alta gerência.

    Dados sobre a Inteligência Emocional no Brasil | Grupo Kronberg

    Fonte: Grupo Kronberg, março de 2014. Média acumulada dos resultados das competências emocionais avaliadas pelo SEI Assessment®, de janeiro de 2013 a março de 2014.

     

    Os resultados demonstram que, no geral, estamos com 111 pontos sendo o ideal uma nota acima de 130, que classificamos como nível de expert. Abaixo dessa marca, significa que funcionamos bem com essas competências em circunstâncias normais mas que podemos perdê-las em situações estressantes.  Como o estresse vem aumentando a cada ano na humanidade, e explica em grande medida porque o nível de QE caiu no mundo nestes últimos anos, trabalhamos com nossos clientes para chegarmos ao nível de expert, ou acima de 130 pontos.

    No específico, nossa menor nota está na competência chamada refletir consequências ou aplicar o pensamento consequencial. Em outras palavras, refletir sobre os prós e contras de nossos comportamentos e reações.

    Quando não utilizamos bem essa competência corremos os riscos de:

    • Reagir com impulsividade em situações estressantes.
    • Envolver-nos em situações inapropriadas por não resistir à tentação.
    • Responder aos problemas de forma negativa, em especial quando nos encontramos sob pressão.
    • Lidar mal com conflitos no trabalho e em casa, podendo reagir com raiva, rispidez ou de forma deprimida. Geralmente nos arrependemos de nosso comportamento impulsivo e dizemos: ‘Eu sabia… mas…perdí o controle!”.

    Aprender a utilizar o pensamento consequencial nos permitirá manter impulsos e emoções sob controle, controlar reações negativas quando provocados ou quando nos deparamos com hostilidade e oposição provenientes de outras pessoas.

    Trabalhamos sob constante pressão e o risco do estresse alto e continuado nos leva a sermos reativos, a cairmos na dissonância, ou seja, perdermos a conexão emocional conosco e com as pessoas. Utilizar o pensamento consequencial nos ajuda a manter as coisas sob perspectiva e a consequentemente obtermos o melhor resultado de nossas emoções, sentimentos e ações.

    As ferramentas de assessment, coaching e de aprendizado e desenvolvimento que disponibilizamos para nossos clientes no Brasil visam a levá-los a desenvolver a autoconsciência criando assim a oportunidade de escolhas e mudanças em suas vidas. Como pensamento consequencial e navegar emoções são nossas menores notas, a ênfase primordial é a de desenvolver a habilidade para fortalecer essas competências de maneira que passem a apresentar as seguintes características:

    • Calmas em situações extremas de perigo, conflito,  tensão, e estresse.
    • Controle dos seus impulsos demonstrando comedimento nas reações.
    • Positividade e tranquilidademesmoemmomentosdifíceis.
    • Produtividade diante de emoções negativas.

    Os principais resultados do fortalecimento das competências emocionais de nossos clientes são:

    • Maior eficácia.
    • Aumento de capacidade de influenciar as pessoas.
    • Melhoria na qualidade e abrangência de relacionamentos.
    • Melhoria da saúde e qualidade de vida
    • Aumento do índice de felicidade.

    Nosso mundo se torna cada vez mais complexo e estressante. Novas competências tornam-se necessárias para que possamos prosperar nessa realidade turbulenta e competitiva. Complementar nosso QI com o QE não é uma escolha para os líderes do século 21, nem tão pouco para as pessoas que desejam conquistar um futuro positivo e deixar um legado admirável a um custo emocional e para saúde consideravelmente menor.

    As soluções voltadas para inteligência emocional do Grupo Kronberg irão ajudar seu líder a desempenhar melhor suas atividades.






Assine nossa newsletter e não perca nossas novidades!