O que é inteligência emocional?

      Por Grupo Kronberg - (0) Comentários Em 11-09-2017
      Inteligência Emocional

    inteligencia emocional o que é

    Nos últimos anos, muito se têm falado a respeito da inteligência emocional, seja para melhor o desempenho profissional, mas também com reflexos em aspectos pessoais da vida, como melhores relacionamentos e mais autoestima.

    A inteligência emocional de fato impacta em diversos aspectos da vida, podendo ser uma solução para pessoas que têm dificuldade de se relacionar, de trabalhar em grupo, ansiosas, nervosas e estressadas e outras ocorrências comuns nos dias atuais.

    A seguir conheça o que é exatamente a inteligência emocional e como ela é capaz de impactar tantos aspectos da vida.

    O que é inteligência emocional?

    A inteligência emocional é a capacidade de integrar pensamentos e sentimentos com o objetivo de tomar melhores decisões, seja em ambientes profissionais quanto nos pessoais.

    De acordo com a Kronberg | Six Seconds, a inteligência emocional é possível por meio de três ações:

    • tornar-se mais consciente ao perceber o que você faz e como se sente;
    • ser mais intencional  deixando de responder no “piloto automático”;
    • ser mais proposital, compreendendo e fazendo escolhas por algum motivo claro.

    A partir dessa maior capacidade de reflexão, as decisões e escolhas passam a ter componentes relevantes de racionalidade, mas sem perder a importância dos dados e sinais contidos nas emoções.

    Quais os pilares da inteligência emocional?

    Para que a inteligência emocional possa ser alcançada, além da capacidade de reflexão apresentada, outros elementos devem ser valorizados.

    Autoconsciência

    A autoconsciência é o alicerce da inteligência emocional. A autoconsciência é a habilidade de identificar nossas emoções, como estas influenciam nossa forma de pensar e de agir e também, como contagiam as pessoas à nossa volta. Quanto mais elevada a autoconsciência, mais oportunidade de escolhas e de mudanças criamos para nossas vidas.

    Autoregulação

    Após ter consciência sobre as próprias ações  emoções, entretanto, é necessário ser intencional com elas, dirigi-las aos resultados esperados ao invés de reagir no automático, sem reflexão.

    As decisões precipitadas e que geram arrependimentos, por exemplo, nada mais são do que ações tomadas sem a devida reflexão sobre seus impactos.

    Portanto, ao aprender a autogerir os próprios sentimentos é possível evitar muitas das decisões que fogem ao controle e que geram resultados indesejados para a pessoa.

    A autoregulação não representa, entretanto, a racionalização exacerbada da vida, mas sim o desenvolvimento da capacidade de melhor alinhar ações e paixões, para que não se perca o prazer dos momentos, mas possa ter clareza sobre eles.

    Empatia

    Outra habilidade desenvolvida pela inteligência emocional sem a qual não é possível ter controle pleno sobre as ações é a empatia, ou seja, a capacidade de compreender o que as outras pessoas estão sentindo.

    Uma pessoa com inteligência emocional, além de conhecer as próprias emoções e conseguir navegá-las de forma mais satisfatória, também deve ser capaz de identificar as emoções das pessoas que estão a sua volta, e responder apropriadamente ao que identificou, pois a vida em sociedade exige constantemente lidar com indivíduos diferentes.

    A empatia é o conduíte para o entendimento, para a liderança inspiradora, para a conexão emocional com os clientes. Para ter domínio das situações é necessário saber identificar como os demais envolvidos em uma dada circunstância reagem. A empatia permite essa sensibilidade.

    Habilidades de relacionamento

     A inteligência emocional nos permite gerenciar relacionamentos de forma produtiva e prazerosa.

    Para que haja uma plena capacidade de relacionamento, todas as habilidades anteriores devem ser somadas, proporcionando ao indivíduo com inteligência emocional um conjunto de aptidões que geram mais controle sobre o dia a dia e melhor aprendizado sobre cada situação que vive e, consequentemente, melhores resultados na vida.

    Propósito

    O propósito é uma das competências emocionais que nos permite detectar o por que fazemos o que fazemos, a razão maior do porque fazemos o que fazemos. Quando detectamos este sentido dominante de significado na vida, passamos a ter uma internalidade de controle maior, a agir de acordo com nossos compromissos, valores, sonhos e relacionamentos mais íntimos, com nossa visão de futuro e não somente a partir de estímulos externos. Como dizia Nietzsche, quem tem um porque, enfrenta qualquer que e como.






Assine nossa newsletter e não perca nossas novidades!