O sucesso precede a felicidade?

      Por Grupo Kronberg - (0) Comentários Em 08-08-2016
      Grupo Kronberg

    Até Copérnico (1473 – 1543), achávamos que a Terra era o centro de nosso Universo. Após a publicação de seu trabalho "De revolutionibus orbium coelestium" no ano de sua morte, tomamos conhecimento que o Sol é o centro de Sistema Solar. No entanto, somente 200 anos depois é que a maioria dos astrônomos aceitou a Teoria Heliocêntrica.

     

    A Psicologia Positiva, ou Ciência da Positividade, nasce no final dos anos 90 com Martin Seligman (Felicidade Autêntica, Florescer), e deveria ter o mesmo impacto que a revolução Copernicaniana. No entanto, os achados da Ciência da Positividade ainda não permeiam as cabeças pensantes nem mesmo nos países centrais. Esperemos que a população mundial não demore 200 anos para ter acesso a essa nova ciência!

     

    Mas o que seria análogo ao sistema antropocêntrico no assunto da felicidade? Crescemos e criamos nossos filhos com a crença que se fizermos bastante esforço, se dermos duro no trabalho, teremos sucesso e, após o sucesso, experimentamos a felicidade. Ou seja, o sucesso é o centro de nossa crença, ou do universo do trabalho. Será?

     

    Atingimos nossas metas, experimentamos várias conquistas, obtemos sucesso, portanto; mas a felicidade fica sempre do outro lado do arco-íris, em um pote de ouro ilusório, raramente atingido. Estabelecemos novas metas, procuramos desenfreadamente melhorar nossas circunstâncias e nos esquecemos de ser felizes, ou procuramos a felicidade nos lugares errados.

     

    A Ciência da Positividade vem colocar este paradigma de cabeça para cima, ou o Sol no centro do Sistema Solar, pois demonstra que, na realidade, a felicidade é a precursora do sucesso e, portanto, deveria ser o centro do universo do trabalho. Quando estamos felizes, nutrimos a nossa inteligência emocional, os sentimentos e pensamentos positivos, aprendemos mais, retemos mais conhecimento, ficamos mais motivados e, consequentemente, somos mais bem sucedidos. A correlação entre felicidade do funcionário e lucro é objeto de inúmeros trabalhos publicados merecendo matéria de capa na Harvard Business Review em janeiro de 2012.

     

    As pessoas mais felizes são mais bem sucedidas em todos os domínios da vida, possuem um estado e percepção de saúde melhor do que a média e são mais longevas!

     

    O que é felicidade? Como definí-la? Quais são os fatores mais importantes que determinam a felicidade? Como conscientemente promover a positividade de forma que tenhamos mais sucesso?

     

    Aguardem meu próximo post.

     

    Sejam positivos!

     

    Carlos Aldan






Assine nossa newsletter e não perca nossas novidades!